HIPOTIREOIDISMO: 10 ALIMENTOS QUE VOCÊ DEVE EVITAR SE TEM PROBLEMAS NA TIREOIDE.

HIPOTIREOIDISMO: 10 ALIMENTOS QUE VOCÊ DEVE EVITAR SE TEM PROBLEMAS NA TIREOIDE.

Hipotireoidismo ou problemas na tireoide tem sido preocupação de muitos brasileiros que sofrem com os terríveis sintomas da doença. 

A essa altura vocÊ certamente já sabe que há certas coisas que você nunca deve comer se você sofre de problemas na tireóide. A sua alimentação pode afetar sua glândula tireóide e a capacidade do seu corpo de usar adequadamente o hormônio da tireóide.

Hipotireoidismo é uma doença em que o corpo não produz suficientemente os hormônios da tireóide.

o hipotireoidismo pode provocar fadiga, aumento de peso, intolerância ao frio, ressecamento da pele, queda dos cabelos, aumento das taxas de colesterol e do fluxo menstrual, além de infertilidade e depressão.

O hipotireoidismo afeta 1 a 2 por cento das pessoas em todo mundo e tem 10 vezes mais probabilidade de afetar mulheres do que os homens.

Aqui estão os 10 alimentos que você deve evitar se tem problemas de hipotireoidismo:

Hipotireoidismo: Alimento #1. Brócolis e couve de Bruxelas.

Hipotireoidismo: Alimento #1. Brócolis e couve de Bruxelas.

Legumes crucíferos, como brócolis, espinafre, couve-flor e couve de Bruxelas, são super bons para você, mas pode ter um efeito contrário se você tem hipotireoidismo. Esses vegetais contêm goitrogênicos, que podem agravar o hipotireoidismo.

Os goitrogênicos não são tão ativos quando cozinhados, então prefira comer esses vegetais cozidos ao invés de cru.

leia também: 10 Alimentos ricos em colágeno.

Hipotireoidismo: Alimento #2. Sobremesas.

Hipotireoidismo: Alimento #2. Sobremesas.

Evite comer aquela sobremesa cheia de açúcar como sorvete, mousse, pudim, etc. Limitar a ingestão de açúcar pode ajudar a reduzir a inflamação, uma causa raiz de doença crônica.

Muitos estudos mostram que um microambiente inflamatório em seu corpo enfraquece sua resposta imune contra a disseminação do câncer de tireóide em estágios avançados.

Problemas na tireoide: Alimento #3. Peixes tipo Atum e Espada.

Problemas na tireoide: Alimento #3. Peixes tipo Atum e Espada.

Peixes predadores grandes, como atum, peixe-espada, cavala, geralmente têm mais mercúrio do que peixes menores, pois vivem mais e têm mais tempo para acumular substâncias químicas nocivas.

Não coma mais de duas a três porções desses peixes por semana. Além disso, peixes de criação como o salmão podem ter níveis mais altos de mercúrio, porque geralmente são alimentados com outros peixes.

Leia também: 10 Benefícios de beber água de gengibre todos os dias.

Hipotireoidismo: Alimento #4. Iodo e sal iodado.

sal iodado

Excesso de iodo pode danificar sua tireóide e fazer você se sentir lento, um sintoma de hipotireoidismo. Você encontrará iodo no sal iodado, suplementos e nos mesmos peixes grandes e predadores.

Peça ao seu médico para fazer um exame de urina de 24 horas para iodo. Se você tem muito, pare de tomar os tipos de multivitaminas que contêm iodo. Você precisa manter seus níveis de iodo entre 100 a 200 mcg / L.

Hipotireoidismo: Alimentos #5. Cachorros-quentes e carnes processadas.

Hipotireoidismo: Alimentos #5. Cachorros-quentes e carnes processadas.

Carnes processadas ou qualquer coisa que contenha “produto à base de carne”, como cachorros-quentes e sanduíches pré-cozidos e embalados , são criminosos graves de aditivos artificiais que agravam os problemas da tireóide. 

Problemas na tireoide: Alimento #6. Suplementos de cálcio e ferro.

Problemas na tireoide: Alimento #6. Suplementos de cálcio e ferro.

Se você toma esses minerais em um multivitamínico ou sozinho, os suplementos de cálcio e ferro podem neutralizar os medicamentos que você toma para tratar sua tireóide hipoativa.

Esses suplementos podem afetar sua capacidade de absorver a levotiroxina, o hormônio sintético da tireóide encontrado em medicamentos como Tetroid e Levotiroxina . 

Problemas na tireoide: Alimentos #7. Pão, Massas e Cereais:

Problemas na tireoide: Alimentos #7. Pão, Massas e Cereais:

Pessoas com doença celíaca que não toleram o glúten encontrado em muitos produtos de panificação, massas e cereais geralmente apresentam tireoidite de Hashimoto e vice-versa. A doença de Hashimoto é uma condição auto-imune na qual seu sistema imunológico ataca sua tireóide. 

Hipotireoidismo: Alimento #8. Alimentos aquecidos em plástico.

Hipotireoidismo: Alimento #8. Alimentos aquecidos em plástico.

Pense duas vezes antes de reaquecer sua tigela de plástico de sopa para viagem ou manter o jantar congelado em sua embalagem original e depois levá-lo ao micro-ondas. Coloque-o em um prato ou em uma tigela de cerâmica, como louças, porcelana ou louça vitrificada.

Sua tireóide faz parte do seu sistema endócrino e você pode interrompê-lo aquecendo os alimentos em plástico. 

Hipotireoidismo: Alimento #9. Soja.

Hipotireoidismo: Alimento #9. Soja.

Se você tem hipotireoidismo ou outra doença na tireoide, uma das primeiras medidas úteis é cortar totalmente o uso de soja da alimentação.

A soja possui grandes quantidades de antinutrientes que se ligam a importantíssimos minerais da alimentação, especialmente o zinco, cálcio, magnésio e outros minerais importantes para o bom funcionamento da tireoide e do organismo como um todo, dificultando sua absorção.

Pesquisas mostram que as isoflavonas da soja, são as mais potentes inibidoras da função tireoideana. Nenhum outro alimento, na nossa realidade, possui mais antinutrientes que a soja.

Hipotireoidismo: Alimento #10. Açúcar e Farináceos.

Hipotireoidismo: Alimento #10. Açúcar e Farináceos.

O delicado mecanismo de controle dos níveis de açúcar no sangue, glicemia, requer uma ação muito bem coordenada entre a insulina do pâncreas e outros hormônios de diversas glândulas, entre as quais as adrenais e a tireoide.

Quando consumimos açúcar e farináceos refinados como pães, bolachas, bolos, doces e massas, desacompanhados de gorduras e proteínas em proporções significativamente maiores, a digestão do açúcar ali contido se dá muito rapidamente.

Isso provoca um aumento súbito do açúcar na corrente sanguínea. Em resposta, ocorre uma produção de quantidades imensas, picos, de insulina, hormônios da tireoide e vários outros, na tentativa de baixar o açúcar do sangue para níveis aceitáveis.

Conforme o organismo vai sendo tomado de assalto, repetidamente, por concentrações excessivas de açúcar, é possível uma quebra no delicado mecanismo de controle dessa substância.

Nessa situação, vários componentes deste mecanismo podem permanecer em constante estado de hiperatividade, resultando no desgaste e insuficiência de alguns deles, entre os quais a glândula tireóide.

Deixe uma resposta

Voltar ao Topo
%d blogueiros gostam disto: